quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Rants de 2014 - 2015

2014 começou bem, mas com sombras gigantes de um 2013 muito difícil, tão difícil que ainda parece que foi ontem, e ontem foi 2014...

2014 não se adivinhou fácil as well... mas tinha muito, muito mesmo pelo que agradecer e ser feliz.
Então 2014 começou a declinar, e a meio do ano, as cenas já não eram como esperadas you know? Things started to go backwards at a point. Até que não houve retorno.
2014 foi isso, o ponto de no return.

Foi o ano em que quebrei pela primeira vez, e pela primeira vez quis desistir de tudo. De tudo mesmo. 
Foi o ano que me provei que era melhor que quebras as well, ainda me estou a provar isso.
Foi o ano que fui puxado para baixo onde não devia, tinhas razão Catarina.
Foi o ano que devia ter tido cuidado, tinhas razão Bruno.
Foi o ano das birras.
Foi o ano que me entreguei como se não houvesse amanhã, e não merecias.
Foi um ano de erros, de submissões minhas contra a minha individualidade, de esperanças que se revelaram falsas,
Foi um ano que me afastei de muita gente, e me aproximei de outras, e hoje tenho as minhas duvidas sobre essas escolhas, mas isso é o normal da vida I guess.
Foi o ano do Sushi, God I had a lot of it!
Foi o ano em que fui Pai, e que perdi um filho. É fodido.
Foi também, um ano completo, que me senti completo durante muito tempo dele.
Foi o ano que FINALMENTE depois de 4anos, fui de férias. #AFrutaTambémÉFilhaDeDeus
2014 foi um ano que tive outra vez o Natal de família, se bem que incompleto.
Foi um ano cheio de tralhas, cambalhotas, de avanços e recuos.
Foi também o ano em que levei enfeites. Obrigado "então".

2014 was a mess.

E então, 2015?
Será que tenho que entrar neste ano a dizer "I'll find you and I will kill you" se fores mais do mesmo?
Porque a sério, os teus antecessores deixaram muito a desejar, é que nem tens grandes "shoes to fill in". Mas esmera-te.

Passei uma PdA muito diferente da que tinha idealizado, e por mais belo que o fogo de artificio fosse, havia uma beleza  que não se realizou. Por mais pena que tenha de tal não ter sucedido, a perca acabou por não ser minha na totalidade.

Enquanto olhava para as brasas dos primeiros pitéus que "fazíamos", aquelas labaredas lembravam-me de uma chama que outrora houvera em mim, que era partilhada, e mais importante ainda, lembravam-me de uma chama muito mais primordial, pessoal... The one that drove me all along, e apercebi-me que apesar de ainda aqui estar, estou desalinhado comigo mesmo, e está na altura de trazer companhias que sempre me acompanharam. 

Welcome back Demons.

Portanto yah, 2015 better be o #AnoDaFruta and I'm sure as hell que vou fazer tudo para que supere os que o precederam.
2015 estou a começá-lo em baixo, again, portanto só pode é melhorar, e tem que ser esta a esperança para 2015.

Que finalmente o meu tempo seja valorizado.
Que apesar de não meter comida na mesa, tempo e Amor é o que melhor temos para oferecer a alguém.
Que seja o ano em que nos apercebemos que o Tempo não volta atrás e não o devíamos desperdiçar em discussões por coisas pequenas, em fazemos mal a nós próprios. 
Que consigamos priorizar as reais importâncias das nossas vidas.
Que 2015 seja o ano em que consigamos ser realistas com as nossas vidas e consigamos fazer delas o que queremos. 

2015 tem muito por onde melhorar, e muito pouco para fazer para que seja melhor.

1 comentário :

  1. Este ano vai ser o teu ano, mereces tudo Trufas ! Acredita em ti e terás tudo do melhor porque és das pessoas mais trabalhadoras e lutadoras que conheces ! Enfrenta esse demónios mas nunca sozinho, porque enquanto eu existir nunca o estarás !

    ResponderEliminar